quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Dirigentes começam a serem presos por escândalo do Doping no atletismo


Segue noticia publicada no UOL do que pode ser um dos maiores escândalos de todos os tempos no esporte. Infelizmente não basta testar os atletas, ainda temos dirigentes que mantem o esporte sujo, em nome da imagem e do dinheiro. Além do atletismo, creio que seria bom ver um limpeza em outros esportes, que também estão imersos no mundo do doping.

Agora resta saber quem seriam os atletas pegos, e ocultados....

Ex-presidente da IAAF é preso em escândalo de doping no atletismo

Do UOL, em São Paulo
04/11/2015 - 09h00

 Ouvir

 

0:00

Jonathan Ferrey/Getty Images

Diack é investigado por comandar esquema que ignorava casos de doping na modalidade

O ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo (IAAF), o senegalês Lamine Diack, foi preso em Paris acusado de corrupção e lavagem de dinheiro em esquema que escondia resultados de exames de dopagem na modalidade. A informação é da rede de notícias AFP.

Diack teria recebido dinheiro para adiar sanções contra velocistas russos.

O dirigente era investigado há pelo menos quatro meses. A pressão sobre Diack aumentou após reportagem realizada em agosto pela televisão pública alemã "ARD" com o jornal "Sunday Times". A matéria acusa a IAAF de encobrir a maior parte dos casos de doping na modalidade, julgando ou punindo apenas um terço dos atletas flagrados em exames.

A reportagem se baseia em uma lista de 12 mil exames antidoping, sobre um total de 5 mil atletas, correspondentes ao período entre 2001 e 2012 e contidos no banco de dados da IAAF. De acordo com as análises, não houve medidas contra a maioria dos suspeitos, entre os quais se encontram campeões olímpicos e mundiais.

Dez ganhadores de medalhas de ouro nos Jogos de Londres-2012 estariam entre os flagrados. Em algumas provas, todos os atletas que subiram ao pódio integram a lista suspeita. Os veículos não informaram o nome dos atletas que tiveram resultados suspeitos, mas ressaltam que o jamaicano Usain Bolt, uma das maiores estrelas do esporte, não está entre eles.

Foram abertos procedimentos ou aplicadas punições em apenas um terço dos casos. Os dois terços restantes não sofreram nenhuma consequência, afirma a "ARD". A Rússia é apontada como o país com mais atletas com resultados suspeitos. 

Diack deixou o comando da Federação Internacional de Atletismo em agosto, após 16 anos à frente da entidade.

Brasil evolui nas provas de campo e vê subir número de medalhas no Mundial Paralímpico de Atletismo

Por Ivo Felipe - Fonte: CPB - Comitê Paralimpico Brasileiro

Os atletas das provas de campo da Seleção Brasileira de atletismo paralímpico roubaram a cena no Mundial de Doha, encerrado no último sábado, dia 31. Somente dois anos depois de ganharem sete medalhas em Lyon-2013, a equipe comandada pelo técnico nacional de lançamentos do Comitê Paralímpico Brasileiro, João Paulo Alves da Cunha, evoluiu para 11 conquistas no Oriente Médio: um ouro, quatro pratas e seis bronzes.

O número total de pódios representa quase um terço dos 35 atletas medalhistas do Brasil no Catar. João Paulo credita o bom desempenho à massificação da modalidade. Ao todo, 13 atletas das provas de campo compuseram a delegação verde e amarela neste Mundial. Destes, dez voltarão ao menos com uma medalha.

“A melhora no nosso desempenho no campo era algo esperado, sim, porque o número de praticantes com qualidade técnica aumentou bastante. Aqui, em Doha, foram 13. É um número muito expressivo. Conseguimos convocar atletas em condições de colocar-nos no pódio. Todas as mulheres da delegação conseguiram medalhas. No masculino, foram sete atletas e quatro medalhistas. Um excelente resultado”, disse João Paulo. “Vamos um pouquinho além para que isso aconteça no Rio também”, completou o treinador.

A mais experiente do grupo dos lançadores brasileiros é Shirlene Coelho. Campeã paralímpica e bicampeã mundial do lançamento de dardo, F37, a brasiliense planeja manter-se soberana em sua classe. Mas já prevê que suas rivais irão se aproximar ainda mais até os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

“Este Mundial foi espetacular. Minhas adversárias vêm crescendo muito, então preciso continuar trabalhando bastante e sempre de olho nelas. Em 2016, vão querer tomar nossas medalhas, mas, de novo, vou trabalhar bastante para que isso não aconteça”, afirmou a atleta de 34 anos.

O Mundial Paralímpico de Atletismo foi disputado por 1.315 atletas (incluindo atletas-guia) de 88 países. A competição ocorreu entre os dias 22 e 31 de outubro, em Doha, no Catar. A China terminou em primeiro lugar no quadro de medalhas com 41 de ouro, 26 de prata e 18 de bronze, seguida da Rússia com 24 ouros, 21 pratas e 24 bronzes. A próxima edição do evento já tem local: Londres, na Grã-Bretanha, será a sede em 2017.

Medalhistas do Brasil nas provas de campo do Mundial de Doha
Ouro
Shirlene Coelho – lançamento de dardo, classe F37

Prata
Jose Humberto Rodrigues – lançamento de dardo, classe F54
Kelly Cristina Peixoto – arremesso de peso, classe F41
Raíssa Machado – lançamento de dardo, classe F56
Claudiney dos Santos – lançamento de disco, classe F57

Bronze
Jonathan Santos – arremesso de peso, classe F41
Claudiney dos Santos – lançamento de dardo, classe F57
Izabela Campos – lançamento de disco, classe F11
Elizabeth Gomes – arremesso de peso, classe F54
Jonas Licurgo – lançamento de dardo, classe F55
Marivana Oliveira – Arremesso de peso, classe F40

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Atletas da equipe Paralimpica de atletismo do SESI-SP tem grande participação em GP Internacional da Tunísia

Tivemos de 16 a 18 de junho o GP Internacional da  Tunísia, os atletas treinados pelo técnico Daniel Biscola conquistaram 3 ouros na competição. Marco Aurélio Borges ganhou a prova do lançamento do disco e o arremesso de peso. Já Renato Nunes da Cruz ganhou os 100 metros e ficou em 4o lugar no salto em distância.  Além de uma ótima participação, os atletas estabeleceram marcas importantes para o ranking mundial de 2014. Parabéns aos meus atletas!!!!

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Atleta Verônica Hipólito tem boa participação em Meeting Internacional de Paris

A atleta do SESI - SP Verônica Hipólito participou do Meeting Internacional de Paris representando a seleção brasileira na última 4a feira 04/06/14.
O Meeting IPC de Paris, já é uma competição tradicional realizada pelo Comitê Paralímpico da França, onde há a participação de atletas de toda parte do mundo. Este ano o Comitê Paralímpico Brasileiro priorizou a participação da seleção de jovens, indo um grupo de aproximadamente 15 atletas.
Verônica Hipólito participou nas provas dos 100 metros e 200 metros rasos ganhando as duas. A atleta ainda recebeu uma premiação especial com a 3ª melhor performance da competição. Segundo a atleta o evento foi muito bem organizado e impressionou o estádio lotado, o que normalmente nas competições em solo brasileiro é muito difícil. Agora a atleta se prepara para o GP Internacional de Berlim, onde teremos também os atletas Marco Aurélio Borges e Renato Nunes .
Este ano já tivemos atletas participando de 6 eventos internacionais no qual obtiveram 11  medalhas de ouro, 7 pratas, 4 bronzes e dois 4os lugares.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Londres 2012 - Retrospectiva das Paralímpiadas - 3a parte as provas de Campo

Para terminarmos a nossa retrospectiva vamos falar das provas de campo, o salto em distância, salto triplo, salto em altura, arremesso de peso, lançamento de disco, lançamento de dardo e lançamento de club, esta última é uma prova que é oferecida para atletas cadeirantes com baixa mobilidade e o implemento parece basicamente com uma espécie de malabares.

Bom nesta provas tivemos momentos bem emocionantes na competição com disputas acirradas, e momentos que ficaram marcados para a história das paralímpiadas. A participação do Brasil foi excelente com a conquista de medalhas, Ouro na prova de lançamento de dardo F37/38 com Shirlene Coelho, Prata na prova de lançamento de dardo F57/58 com Claudiney Batista e Bronze no lançamento de disco F40 com Jonathan dos Santos (Romarinho), foram 3 medalhas entre as 18 conquistadas pelo Brasil, o que mostra uma grande evolução das provas de campo no país, e ainda temos que ressaltas que os nossos atletas fizeram final em quase todos os eventos.

Os Destaques nas provas de Campo foram:

David Casino (Espanha) - tive a oportunidade de acompanhar bem próximo esta prova pois meu atleta Luciano dos Santos Pereira estava na prova e ficou na 7ª colocação. Foi uma prova muito difícil devido as grandes provas que havia nos Estádio Olímpico, havia um barulho ensurdecedor, o que atrapalhou alguns atletas, mas o espanhol se manteve o tempo todo sereno e tranquilo, ganhando com a ótima marca de 38,41.

A Guerra do Disco F37/F38 - Os atletas Javad Hardani (IRI) e Dong Xia (CHN) fizeram uma brilhante disputa na prova de lançamento de disco na prova que contou com a junção das classes F37 e F38, com ambos atletas batendo o recorde mundial.

Os saltos horizontais - Os saltos horizontais no atletismo são as provas de salto em distância e salto triplo, acredito que o grande destaque foi o alemão Markus Rehm T44 quem vem colocando em questionamento o uso das próteses nas provas de salto em distância, ele conseguiu a marca de 7,35 metros, o que deixa cada vez mais claro as protéses podem dar na prova, será que chegaremos algum dia no recorde mundial olímpico? Na minha opinião seria muito interessante pelo menos por todos os questionamentos que geraria, há esta possibilidade ainda na prova dos 400 metros para atletas T43, fica a pergunta quem será o primeiro atleta paralímpico a realizar uma prova acima dos tempos dos olímpicos? Faça a sua aposta. Pude acompanhar a prova do salto triplo T11 onde eu tinha o atleta Luciano Pereira dos Santos, prova muito interessante e exaustiva pois demorou cerca de 3h40 para sua conclusão, devido principalmente ao grande barulho no estádio, já que os atletas desta classe são deficientes visuais. O ganhador desta prova foi o Russo Denis Gulin com a marca de 12,91 metros, ele travou uma disputa interessante com o chinês Duan Li que era uma atração a parte, pois fazia sempre uma gracinha para o estádio no momento da retirada no seu agasalho. Meu atleta Luciano ficou na 9ª colocação com a marca de 11,05 metros e teve como destaque a queda do arbitro em um dos saltos, foto que ficou famosa em todo o mundo, vale ressaltar que algumas matérias colocaram como o atleta que teria derrubado o arbitro, algo hilário já que ele não enxerga.... .


Renascimento dos arremessadores Brasileiros - Em Londres o Brasil reconquistou medalhas nas provas de arremessos e lançamentos, provas que sempre se destacou e houve uma queda em Pequim. Claudiney Batista dos Santos (F57) obteve um ótimo desempenho conquistando a medalha de prata no Dardo F57/58 com 45,38, este grande atleta do Brasil ainda foi 4° no disco e 7° no peso. Ainda tivemos um bronze com o Romarinho (Jonathan de Souza Santos) no lançamento de disco F40, mas o grande resultado da competição foi a vitória da atleta Shirlene Coelho na prova de lançamento de dardo F37/38 e de quebra com recorde mundial, fechando com chave de ouro a participação brasileira.


Goncharova da Russia ganha o 2° Ouro saltando - A Russa Margarita Goncharova T38 foi a Campeã na prova de salto em distância saltando os incriveis 4,84 metros, após ter conseguido a vitória nos 100 metros rasos, ela conquistou ainda uma medalha de prata na prova dos 200 metros.
O homem de 60 metros - O destaque no lançamento de Disco F44 foi Jeremy Campbell (USA) que em 2012 foi o primeiro atleta paraolímpico a ultrapassar a barreira dos 60 metros, o problema é que ele teve que enfrentar o atleta Britânico Daniel Graves e cerca de 80.000 espectadores torcendo contra, a prova foi difícil mas Campbell obteve a expressiva marca de 60,05 metros. Nesta prova também participou meu atleta Marco Aurélio Borges que havia feito um ótimo aquecimento, mas acabou não acertando um bom lançamento na prova e ficou na 6ª colocação.


Midje Gao (CHN) - O chinês dominou a prova do lançamento do Dardo F44 com 58,53, mas não teve uma prova fácil, ele ganhou por apenas 32 cm do Francês Tony Falelavaki.

Tri - Campeão com sobra - Na prova do Arremesso do peso F44 o dinamarquês Jackie Cristiansen obteve seu tricampeonato com grande sobre, com a marca de 18,16 metros foi campeão com quase 4 metros a frente do Croata Darko Kralj. Desde Athenas o atleta é campeão na prova do arremesso do peso.


Os Reis do Campo - Nas provas de arremessos e lançamentos para Cadeirantes o grande destaque foi o Russo Alexey Ashapatov, ganhador do lançamento de disco e arremesso de peso classes F57/58,já para os atletas andantes ninguém foi maior que Zhiming Wang ganhador das provas de Disco, peso e dardo da classe F40. No feminino o destaque foi para Lian Yang ganhadora do peso e do dardo na classe F54-56.